Loading...

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Problemas Respiratórios - O que fazer para se cuidar

Todos os anos, durante o inverno, aumenta o número de pessoas com problemas respiratórios. As temperaturas mais baixas elevam em cerca de 60% a incidência de resfriados, gripes e infecções respiratórias e piora das alergias respiratórias. “O tempo seco e frio, aliado à poluição ambiental e ao maior confinamento em ambientes fechados e pouco arejados, faz com que as pessoas com asma ou rinite tenham crises mais freqüentes e intensas”, diz o médico Antônio Condino Neto, pediatra da Unicamp e imunologista da USP. 


A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que existam de 100 a 150 milhões de pessoas com asma no mundo. Segundo a Academia Brasileira de Rinologia (ABR), cerca de 30% da população brasileira sofre de rinite alérgica e a taxa de pacientes com acometimento de doenças respiratórias (incluindo as doenças infecciosas) pode chegar a 50%. Alguns sintomas como narinas irritadas, sensação de ressecamento nasal e até sangramento do nariz podem afetar qualquer pessoa, especialmente aquelas com histórico de rinite alérgica. “Esses sintomas podem piorar os problemas respiratórios e, em alguns casos, aumentar o risco de infecções”, afirma o especialista. Segundo Condino, quando a mucosa do nariz está desidratada, a freqüência dos batimentos mucociliares – fina camada de cílios microscópicos que reveste a parte interna do nariz – fica paralisada e não desempenha sua função de filtrar o ar que entra no organismo. Os anticorpos e proteínas antimicrobianas presentes no muco nasal têm sua eficácia reduzida frente ao ressecamento nasal. “Como resultado, o sistema respiratório fica mais exposto aos componentes tóxicos ou irritantes presentes no ar (fumaça de automóveis, das indústrias e de cigarros), aos microorganismos inalados (vírus, bactérias, alérgenos) e à agressividade do ar-condicionado e do clima seco ou frio”, explica o médico. Para manter as vias aéreas livres de impurezas é recomendada a limpeza nasal, cerca de quatro vezes ao dia, com solução fisiológica, para impedir a entrada dos agentes indesejáveis ao trato respiratório. “Em ambientes em que o ar-condicionado provoca ressecamento da mucosa, a hidratação nasal é recomendada com objetivo de umidificar e conferir aos microcílios nasais seu pleno poder de defesa", diz a alergista. “Os cuidados para evitar o ressecamento nasal são importantes na prevenção de doenças e oferecem mais conforto ao paciente”, conclui.Dicas para controlar os agentes- Manter todos os cômodos da casa limpos e arejados - Revestir colchões e travesseiros com capa impermeável para facilitar a limpeza diária com pano úmido - Lavar as roupas de cama, no mínimo, uma vez por semana - Evitar o uso de tapetes, bichos de pelúcia e estofados de tecido (tapetes, carpetes, cortinas grossas são locais de alojamento de ácaros e poeira) - Manter as plantas o mais longe possível do interior da casa - Evitar o fumo em ambientes fechados - Eliminar as baratas, com dedetizações periódicas e higiene do local - Evitar a presença de animais domésticos, principalmente dentro de casa - Fazer a limpeza nasal, cerca de quatro vezes ao dia, com solução fisiológica - Praticar atividades físicas aeróbicas, que promovem a melhoria do funcionamento do sistema cardiorrespiratório - Ingerir bastante águaAsma e rinite – A asma se manifesta nos pulmões e a rinite no nariz. É um processo inflamatório crônico nas mucosas que recobrem as cavidades nasais e/ou brônquios. Ainda que a maioria dos pacientes apresente os sintomas desde pequenos e tenha melhoras ao longo dos anos, os problemas podem aparecer em qualquer faixa etária. São doenças crônicas, mas, quando tratadas adequadamente, podem ser controladas, permitindo que o paciente tenha uma excelente qualidade de vida.


Nenhum comentário: